Coffee Lover

Qual a diferença entre café tradicional e o café especial?

Café NÃO é tudo igual! Confira a diferença entre café tradicional e o café especial.

Mostrar a diferença entre o café tradicional e o café especial faz parte de nossa missão. A missão global do projeto Coffee Lover é difundir o consumo do café de qualidade! E é muito fácil mostrar o porque defender isso!

Café de qualidade é uma experiência que tem que ser vivida para esclarecer muitos pontos. No final das contas queremos te “converter” em um consumidor de bons cafés também pelo sensorial. E café de qualidade não mente, no paladar ele é transparente demais.

Qual a diferença entre café tradicional e o café especial? - Viva a experiência

Qual a diferença entre café tradicional e o café especial? – Viva a experiência

Mas existem também outras maneiras de apresentar a diferença entre café tradicional e o café especial, essas que vamos compartilhar aqui.

A diferença entre café tradicional e o café especial está no pé de café?

Vale dizer que o café tradicional e o café especial podem sair do mesmo pé!

Para o café ainda fruta resultar em uma bebida de qualidade o importante é o cuidado em todo o processo da produção.

Em linhas gerais e de maneira bem simplificada, para o café ser doce na xícara (naturalmente) tem que ser doce no pé. Isso quer dizer: O café de qualidade é uma bebida feita com sementes de frutas maduras! Simples assim.

Parece óbvio quando falamos de outras frutas, quer ver?

Ninguém colhe uma laranja verde para fazer um suco decente, certo?

Mas no café tradicional, além de outros detalhes comprometedores, tem o café verde! Isso serve como primeiro ponto para entender a diferença entre o café de tradicional e o café especial.

É pau, é pedra, é o fim do caminho!

Elis Regina não se referia ao café tradicional, mas cabe muito bem.

A grande mídia já divulgou a existência de impurezas nos cafés moídos de grandes marcas – e não é mentira.

Veja abaixo pequenas amostras de café cru para exemplificar a diferença entre café tradicional e o café especial.

 

Entendeu porque eu disse que é fácil defender nossa missão?

E o que se faz para tornar o café tradicional aceitável?

Essa é uma questão importantíssima. Para esconder esse monte de defeitos a única maneira é usar e abusar da torra.

Café tradicional é sinônimo de café muito torrado!

E café muito torrado significa café muito amargo! Amargor não natural, amargor de carbonização.

Tem outra foto para você observar a diferença entre o café tradicional e o café especial na torra:

A diferença entre o café tradicional e o café especial está também na borra, olha só:

Sensorialmente falando, o amargor é um ponto que define bem a diferença entre café tradicional e o café especial.

Amargor é defeito no café! Café especial é nada ou quase nada amargo!

Quem diz que o grão ou pó é de café tradicional ou café especial?

Para nós consumidores é importante entender que café tradicional e café especial são classificações. São órgãos diferentes que classificam café tradicional e o café especial.

Café tradicional, café gourmet e café superior são classificações, avaliados pela ABIC (Associação Brasileira da Indústria do Café).

Já o café especial é classificado pela BSCA (A Associação Brasileira de Cafés Especiais, sigla em inglês).

São critérios diferentes para avaliar e oferecer para o consumidor opções diferentes.

Você pode saber mais sobre a classificação do café especial no post: Café especial: O que tem de especial nesse café?

Consumo consciente!

De tudo o que colocamos em nossa mesa, é importante conhecer a origem, para dar valor a um trabalho  feito desde a produção! Com o café não deve ser diferente, Ok?

Café especial (ou de qualidade) é um trabalho de carinho e dedicação bem antes do café ser bebida. Quando se dá valor a isso o sabor do café na xícara é outro, é prazer com gratidão!

Espero ter te ajudado e espero que o café de qualidade ganhe espaço no seu dia a dia! 🙂

Angélica Lebante
Nenhum comentário
Poste um comentário